De Battisti a Temer, passando pela Globo

FOTO: Antonio Cruz/ Agência Brasil

BATTISTI

A decisão do governo brasileiro em extraditar o italiano Cesare Battisti foi comemorada em todos os lados políticos da Itália. O entendimento que o ex-guerrilheiro não é um preso político pois cometeu crimes comuns no país une a direita e a esquerda. A Carta Capital fala mais sobre isso.  Só no Brasil o italiano ganhou status de refugiado político, um erro do governo Lula.

CIAS AÉREAS

Por causa da má situação financeira da empresa Aviança, o governo Temer decidiu liberar a participação de capital estrangeiro nas companhias aéreas que fazem voos domésticos no Brasil para 100%. Não fazia sentido este mercado ter uma reserva nacional, visto que o serviço é ruim e caro. O Brasil precisa de empresas low cost de verdade, que entrem no mercado nacional com preços agressivos, que provoque a concorrências das empresas daqui. Se continuar no clube fechado como é hoje, de nada adianta colocar bagagens como opcional e tirar outras exigências, o preço nunca irá baixar.

TEMER

Próximo de sua despedida, o presidente Temer decidiu fazer elogios a sua antecessora, no qual ajudou a derrubar. Disse que Dilma Rouseff parecia ser uma mulher correta e honesta. Um blablablá de quem quer sair do Palácio do Jaburu bem com todos, até porque deve virar alvo do Ministério Público assim que deixar o Planalto.

FUTEBOL PARA QUEM?

Artigo importante publicado pelo jornalista Rodrigo Mattos no UOL mostra que a Rede Globo pressiona CBF e federações a reduzir os campeonatos estaduais de futebol no país, fazendo com que o Brasileiro durasse 10 meses. Motivo: Pay-per-view. A emissora carioca quer arrecadar mais com a modalidade, mas o público só paga para ver jogos de futebol no torneio nacional. De fato, o atual momento do futebol faz com que os estaduais só atrapalhem a vida do times que jogam as séries A e B, porém as intenções da Globo mostram uma preocupação: o  futebol está cada vez mais elitizado. Estádios modernos com ingressos caros, clubes focados em “sócio-torcedor” e agora a principal transmitidora mais preocupado em levar a bola para quem pode pagar. Chutado dos estádios, o povão pode ficar sem jogo na TV agora…

BOA ESTRATÉGIA?

Até onde vale a pena a elitização do futebol para os clubes? Vasco, Flamengo, Palmeiras, Corinthians, essas marcas são poderosas e poderiam render muito mais aos clubes, porém a força delas vem justamente por serem clubes de massa, com torcedores ricos e pobres espalhados por todo o país. Se o povão não pode mais ver o jogo, não pode mais ir no Estádio, vai sobrar apenas os torcedores mais ricos que podem pagar tanto para ver os times brasileiros como os europeus…[:en]

BATTISTI

A decisão do governo brasileiro em extraditar o italiano Cesare Battisti foi comemorada em todos os lados políticos da Itália. O entendimento que o ex-guerrilheiro não é um preso político pois cometeu crimes comuns no país une a direita e a esquerda. A Carta Capital fala mais sobre isso.  Só no Brasil o italiano ganhou status de refugiado político, um erro do governo Lula.

CIAS AÉREAS

Por causa da má situação financeira da empresa Aviança, o governo Temer decidiu liberar a participação de capital estrangeiro nas companhias aéreas que fazem voos domésticos no Brasil para 100%. Não fazia sentido este mercado ter uma reserva nacional, visto que o serviço é ruim e caro. O Brasil precisa de empresas low cost de verdade, que entrem no mercado nacional com preços agressivos, que provoque a concorrências das empresas daqui. Se continuar no clube fechado como é hoje, de nada adianta colocar bagagens como opcional e tirar outras exigências, o preço nunca irá baixar.

TEMER

Próximo de sua despedida, o presidente Temer decidiu fazer elogios a sua antecessora, no qual ajudou a derrubar. Disse que Dilma Rouseff parecia ser uma mulher correta e honesta. Um blablablá de quem quer sair do Palácio do Jaburu bem com todos, até porque deve virar alvo do Ministério Público assim que deixar o Planalto.

FUTEBOL PARA QUEM?

Artigo importante publicado pelo jornalista Rodrigo Mattos no UOL mostra que a Rede Globo pressiona CBF e federações a reduzir os campeonatos estaduais de futebol no país, fazendo com que o Brasileiro durasse 10 meses. Motivo: Pay-per-view. A emissora carioca quer arrecadar mais com a modalidade, mas o público só paga para ver jogos de futebol no torneio nacional. De fato, o atual momento do futebol faz com que os estaduais só atrapalhem a vida do times que jogam as séries A e B, porém as intenções da Globo mostram uma preocupação: o  futebol está cada vez mais elitizado. Estádios modernos com ingressos caros, clubes focados em “sócio-torcedor” e agora a principal transmitidora mais preocupado em levar a bola para quem pode pagar. Chutado dos estádios, o povão pode ficar sem jogo na TV agora…

BOA ESTRATÉGIA?

Até onde vale a pena a elitização do futebol para os clubes? Vasco, Flamengo, Palmeiras, Corinthians, essas marcas são poderosas e poderiam render muito mais aos clubes, porém a força delas vem justamente por serem clubes de massa, com torcedores ricos e pobres espalhados por todo o país. Se o povão não pode mais ver o jogo, não pode mais ir no Estádio, vai sobrar apenas os torcedores mais ricos que podem pagar tanto para ver os times brasileiros como os europeus…

 [:]

Comentários