Internet livre nas eleições

LIBERDADE, LIBERDADE, LIBERDADE. As eleições de 2010 serão livres na internet. A proposta de censurar a rede, dos senadores Eduardo Azeredo (PSDB-MG) e Marco Maciel (DEM-PE) caiu por terra. Prevaleceu os projetos dos de Aloizio Mercadante (PT-SP) e Álvaro Dias (PSDB-PR) no Senado e o presidente Lula foi além.

Os  sites poderão ano que vem, fazer entrevistas com candidatos livremente, e declarar apoio, desde que não seja no anonimato e tenha direito de resposta (o que é justo). No caso de um debate em um portal, podemos escolher quem entrevistas, seguindo as mesmas regras dos jornais e não de rádios e TVs. É justo, pois internet NÃO É UMA CONCESSÃO PÚBLICA.

Sendo assim, os blogs poderão se manifestar com liberdade, sem aquele joguinho hipócrita de não revelar suas preferências. É uma pena que apenas a internet só chegue atualmente a 23% dos lares. Mas isto está mudando…