#2 – É tudo teatro, Haddad sempre foi o candidato

FOTO: José Cruz/Agência Brasil

TEATRO

O julgamento do TSE ontem à noite foi um grande circo ou um episódio de Chaves, pois todo mundo já sabia o final. Todo mundo mesmo, inclusive o PT, pois como diria o Arnaldo, a regra (da ficha limpa) é clara. O PT vai até o fim com Lula não porque acredita ou porque acha mais justo, mas porque faz parte da estratégia eleitoral para lançar o verdadeiro candidato desde o início: Fernando Haddad.

TEATRO (2)

Quem comemora (ou se revolta) pelo resultado somente ontem é fanático ou está se fazendo. Não tenho paciência nem para os mimimis dos petistas, nem para a felicidade dos antiLula. Tem muita coisa esquisita nos processos contra o ex-presidente, mas no caso da lei eleitoral, a aplicação foi normal.

FACHIN

Deu tela azul na ala mais fanática do PT e dos antiPT. O ministro Luiz Fachin, relator da Lava Jato no STF, deixou de ser herói dos “coxinhas” para ser inimigo em poucos minutos. O contrário se deu na ala petista. O antes sem crédito teve o seu voto, pró-Lula, exaltado no grupo de apoiadores do ex-presidente. De fato, o voto surpreendeu e será usado pelos advogados de Lula nos recursos ao STF.

AJUDINHA DO TSE

A decisão de proibir o Lula como candidato já no horário eleitoral, mas mantém o direito do partido usar o tempo de TV, desde que não divulgue Lula como candidato era tudo que o PT precisava. Agora, o partido pode fazer a sua choradeira por uns dias, levar o Haddad para Curitiba e transformar a troca de candidatos em um grande comício, com um mês para tentar a tal transferência de votos.

MERCADO E HADDAD

Quatro horas da manhã na balada, o cidadão que entrou nela achando que ia se dar bem e não conseguiu nada, decide dar atenção àquela menina que desprezou no início, procurando qualidades que antes não via. É mais ou menos assim que o mercado financeiro está com Fernando Haddad. Diante da possibilidade do petista ganhar a eleição, o mercado decidiu piscar, chamar ele para um café. Duvida? Olha essa matéria da Reuters publicada no UOL.

GEPLÁGIO ALCKMIN

A ideia dos tucanos de atacar o Bolsonaro, seu adversário por uma vaga no segundo turno, parecia boa. Dizer em um comercial que não se resolve tudo na bala também é uma boa sacada. Mas precisava copiar escancaradamente um comercial premiado da Inglaterra? O triste é pensar que esses marketeiros ganham milhões pelas campanhas.

SENSACIONAL

Mas o vídeo de maior destaque dessa semana veio das eleições no Paraná, com a candidata ao governo do PCO, Priscila Ebara. Ela foi entrevistada ao vivo na Band e na hora de ir embora…bom, melhor assistir o vídeo.

FUI

Gostou da coluna? Acho válida para o momento político brasileiro? Dá um like e compartilha ela nas tuas redes sociais! E comenta abaixo, também