Carregando...

Pão de trigo

paoUma bela padaria em uma avenida a beira mar. Ambiente climatizado, tudo muito limpo e aquela fartura de bolos e doces em exposição implorando para que você leve junto para casa. Chego ao balcão e encontro uma jovem sorridente no atendimento. Peço dois pãezinhos e ela, com toda sua simpatia, responde:

– Pãozinho não temos mais, moço.

A felicidade acabou. A moça sorridente deveria estar zoando com a minha cara. Por quê? Por que atrás dela havia uma cesta com dezenas de pãezinhos, daqueles crocantes, que recentemente saíram do forno à espera de uma fatia de queijo e uma de presunto. Por que aquele linda moça não queria vender os pãezinhos para mim? Será que ela não entendeu o meu medido? Impossível! Eu fui bem claro. Talvez, aquela cesta estava reservada para algum cliente, sei lá. Resolvi questioná-la:

– Não tem? Mas o que é aquilo ali atrás?

– É pão de trigo, moço – respondeu a atendente.

Pão de trigo? Como assim? Mudaram a nomenclatura oficial do pão francês? Ora, existem diversos tipos de pães feitos de trigo. O pão de sanduíche é feito de trigo. Se aquilo ali era pão de trigo, o que seria um pãozinho para ela?

Saí da padaria com dois pães de trigo e muitas dúvidas. Era 2008 e eu havia me mudado recentemente para Florianópolis. Em Blumenau, se eu peço pãozinho em qualquer padaria, todos entendem. Naquela simpática panificadora da Praia de Coqueiros, eu precisava adaptar meu idioma.

Levei minha dúvida ao trabalho. Um colega de serviço, gaúcho, também tinha estranhado quando foi morar em Florianópolis.

– Lá em Porto Alegre a gente chama de cacetinho – respondeu.

Neste caso, estava feliz por morar em Florianópolis. Antes levar dois pães de trigo para casa do que dois cacetinhos. Na verdade, o pão nosso de cada dia possui diversos nomes no país. Ele também é chamado de pão de sal, pão d’água, ou pão carioquinha no Ceará. Com um nativo da Ilha de Santa Catarina, soube que a origem do termo vem dos anos 50, quando o trigo era muito caro e a maioria dos florianopolitanos estavam mais acostumados a usar outros ingredientes como o fubá. O nosso pãozinho era um dos poucos feitos de trigo.

Na maioria do país, o nome é pão francês e pronto. Mas ele tem mesmo origem na França? Como é que o francês fala, quando vai à padaria?

– Salut je veux deux pains français

– Nous. Avons juste le pain blé

Não. Este termo deve ser utilizado apenas no Brasil. E no período que morei em Florianópolis, eu precisava me adaptar ao dialeto local. Não é Coqueiros o bairro que eu morava. “Era NuXX CoqueiruXXX”, com bastante sotaque. “Mofas com a pomba na balaia” é um termo da vizinha São José, também. Ela é usada para…bem…deixa para lá.

Eu estava até me acostumando a usar a nomenclatura local para as refeições matinais. Isto até entrar em outra padaria, também na beira mar de Coqueiros. Num momento de distração, pedi dois pãezinhos. A moça entendeu e entregou a mercadoria. Na hora do pagamento, ela questionou:

– Você diz “pãozinho”, né? A gente também fala assim. É estranho pão de trigo, não achas?

Desde então, tornou-se a minha panificadora oficial.

pt_BRPortuguês do Brasil
en_GBEnglish (UK) pt_BRPortuguês do Brasil