Spofity e Google Play Music – a guerra musical no Brasil

Spotify é o queridinho da vez

Spotify é o queridinho da vez

Mensalidade de R$ 12,90 para ter acesso ilimitado ao acervo musical e ainda 60 dias de teste gratuito. Essas são as armas da Google com o Play Music, um serviço de assinaturas para concorrer com o Spotify, a rede social músical sensação do momento. No ano em que o Winamp anunciou seu fechamento, a música por streaming atinge seu auge no país. O MP3 começa a ficar para trás.

Rede social voltada para a música não é novidade no mundo. Desde o sucesso da Last FM, criado em 2002, a internet já viu diversos projetos na moda: Dezzer, Blip FM, Grooveshark são alguns dos exemplos de projetos que envolvem não apenas disponibilizar música para streaming, mas também organizar playlists, interagir com outros usuários, substituindo o bom e velho Winamp com MP3.

O sueco Spotify foi criado em 2008, mas somente neste ano chegou ao Brasil. Trabalhando com uma plataforma fácil e um plano de assinatura com preço acesível, nos moldes do Netflix, o serviço caiu no gosto dos brasileiros e deve crescer ainda mais com a proposta de hospedar canais de podcasts.

A Google não poderia ficar para trás. Recentemente anunciou o serviço do Play Music no Brasil com uma mensalidade menor e com mais tempo para o usuário testar. O produto ainda inclui a possibilidade de você enviar os seus MP3s para a nuvem, podendo baixa-los a hora que quiser.

Além dos dois, existem outros projetos semelhantes, talvez não tão sofisticados, mas sem cobrança de assinatura (modalidade possível na Google e Spotify também) como o SuperPlayer. De qualquer forma, ouvir músicas pela internet, ter o seu acervo musical na nuvem parece ser uma tendência sem volta.

E você? Usa Spotify? Play Músic? Outro site? O YouTube (que está mudando de olho no público que entra apenas para ouvir mú

Google quer dominar também essa área da internet

Google quer dominar também essa área da internet

sica)? Ou continua no bom e velho Winamp?