Carregando...
Jornalismo, estudos da mídia e um pouco de política | TODOS OS ARTIGOS
9 de novembro de 2023

Acusados do Caso Evandro absolvidos, o jornalismo respira

Uso este blog para comentar e explicar assuntos relacionados ao jornalismo, mas sobre o Caso Evandro, que teve um desfecho hoje farei diferente. O Caso Evandro é um marco na história do jornalismo e eu vou escrever abaixo, porque a absolvição dos acusados é histórica. O podcast Projeto Humanos precisa ser exemplo em faculdades de jornalismo, enquanto Ivan Mizanzuk precisa ser premiado.

O Caso Evandro

O menino Evandro Ramos Caetano, de 8 anos, despareceu em abril de 1992 na cidade de Guaratuba, litoral do Paraná. Dias depois, encontraram o corpo. A Polícia Civil investigou o caso por meses, sem sucesso. Depois, a Polícia Militar apareceu e prendeu sete pessoas, que teriam confessado o crime. A mulher e a filha do prefeito, Aldo Abagge e mais um pessoas estariam envolvidas em um ritual satânico.

O caso ficou conhecido como As Bruxas de Guaratuba. De acordo com a acusação, mãe e filha mandaram os demais executarem o crime, em um ritual para ajudar o prefeito a eleger o sucessor. Um ano depois, a filha, Beatriz Abagge, afirmou ter sido torturada para confessar o crime, assim como a mãe.

Os acusados foram julgados duas vezes. No primeiro, eles venceram com o argumento que não havia provas que o corpo era de Evandro. Mas depois de um exame de DNA, o julgamento ocorreu novamente. Desta vez, o júri condenou. A exceção foi a mãe, de idade avançada, beneficiada pela prescrição do crime.

O podcast

Ouça o Projeto Humanos - O Caso Evandro - em qualquer tocador de podcast
Ouça o Projeto Humanos – O Caso Evandro – em qualquer tocador de podcast

Em 2018, o jornalista Ivan Mizanzuk decidiu contar essa história no podcast Projeto Humanos, voltado à grandes narrativas. Primeiramente, Ivan queria contar a história porque ela era cheia de trechos mal contados. Porém, ele acabou mergulhando na história de uma forma tão intensa que o resultado foi uma temporada de 36 episódios, a maioria com mais de uma hora.

Entretanto, o grande momento do podcast foi quando Ivan recebeu as fitas da confissão dos acusados. A defesa argumentava que houve uma edição da fita que prejudicava os acusados, mas a perícia feita à época não apontou cortes. Porém, Ivan recebeu uma versão estendida, essa sim, sem cortes.

Depois de mandar periciar a fita, Mizanzuk publicou os áudios no podcast. E sim, houve tortura contra os acusados. Isto fica claro nos áudios de Beatriz e Celina Abagge e de um dos homens, que muda a versão da história em diversos depoimentos até chegar na versão famosa.

OUÇA O PODCAST PROJETO HUMANOS

A repercussão

Ivan Mizanzuk jogou holofotes no caso, ocorrido há 30 anos. A Globo se interessou pela história e contratou o jornalista para um documentário em vídeo sobre o assunto (disponível na Globoplay). O podcast ficou famoso no Brasil inteiro.

Mas faltava a justiça. Em janeiro de 2022, o Governo do Paraná fez um pedido de desculpas oficial para os acusados, admitindo a tortura. Portanto, os acusados ganharam um novo instrumento para pedir a revisão do caso no Tribunal de Justiça do Paraná.

O resultado final veio em novembro de 2023. Por 3 votos a 2, o TJ-PR decidiu absolver todos os acusados, entendendo as confissões, principais provas contra eles, vieram sob tortura. De acordo com o portal G1, não cabe recurso à decisão. Mas todos os acusados poderão pedir indenização por tudo que aconteceu.

Caso Evandro é o maior caso em podcast

O Projeto Humanos, de Ivan Mizanzuk, deve ser mencionado em todas as faculdades de jornalismo do Brasil. Mais do que um excelente caso de jornalismo investigativo, o melhor recente, o podcast revigora o bom e verdadeiro jornalismo, aquele capaz de transformar o mundo, transformar a sociedade.

Mizanzuk começou o Projeto Humanos de forma independente. A quarta temporada, intitulada O Caso Evandro, tornou ele famoso. E foi por isso que a Globo o contratou. Depois, veio a quinta temporada, Altamira, com outro caso absurdo de morte de crianças e condenações absurdas. Atualmente, o podcast está sexta temporada, sobre Leandro Bossi, outra criança de Guaratuba, que morreu dois meses antes de Evandro.

Ivan Mizankuz prova com o Caso Evandro que é possível fazer jornalismo de verdade de forma independente. Prova que o bom jornalismo ainda tem muita audiência e vai contra a ideia que os produtos hoje devem ser curtos e de rápida digestão. O último episódio do caso Leandro Bossi, publicado dois dias antes desse artigo, possui mais de duas horas. E quem ouve, não larga no caminho.

Verdade seja dita, a grande notícia do dia foi a absolvição dos acusados. Tivemos Justiça em Guaratuba por um lado, e mais um caso inconclusivo do outro. Afinal, se não foram os acusados de antes, quem mantou Evandro? Seria o mesmo que matou Leandro Bossi?

Mas como jornalista, eu preciso ressaltar o papel do jornalismo. Jornalismo de verdade, que faz a diferença na sociedade. Bom jornalismo respira. As grandes narrativas, também…

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

pt_BR